sábado, 14 de janeiro de 2017



Caros leitores,

Esse espaço de reflexão, análise, crítica e partilha aparece como resultante de mais de 20 anos de prática clínica em consultório, hospitais, escolas, empresas e com a formação de Filósofos Clínicos no Brasil. 

Depois desse tempo envolvido com a Filosofia Clínica, um período de ensinamentos, aprendizagens, partilhas, convivências dentro e fora dos espaços asilares, outros tantos, quase 40 anos como professor em todos os níveis da educação formal: fundamental ao pós-graduação, senti necessidade de compartilhar algumas percepções, críticas, testemunhos e depoimentos pessoais dessa caminhada em seus momentos ainda de ser novidade.   

Com a periodicidade possível, buscarei refletir e repensar as práticas da Filosofia Clínica, de uma forma crítica, analítica, do meu ponto de vista. Um texto redigido preferencialmente na primeira pessoa, tratará de auxiliar a caminhada de estudos, pesquisa, percepções sobre o novo paradigma ainda ilustre desconhecido. 

Nesse sentido, sua redação será da minha inteira responsabilidade. Com isso, vou expressar e me posicionar como uma estrutura aprendiz em uma estrada já percorrida e outro tanto por vir, como fundamentação teórica e prática da nova abordagem clínica. 

Desejo boas vindas, leituras, releituras! 

Hélio Strassburger